Richard Miskolci

Richard Miskolci 2018-03-19T11:25:37+00:00
Currículo
E-mail

Doutor em Sociologia (USP), 2001/ Pós-Doutorados: Universidade de Michigan, 2008 e Universidade da Califórnia, 2013.

Professor Associado de Sociologia – Docente Permanente do PPGS-UFSCar

Richard Miskolci é Professor Associado do Departamento de Medicina Preventiva da UNIFESP.

No PPGS-UFSCar, Miskolci orienta pesquisas sobre os usos contemporâneos das mídias digitais em uma perspectiva atenta a questões envolvendo diferenças de sexualidade, gênero e raça/etnia.

Miskolci é Pesquisador do CNPq e Investigador Colaborador do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu da UNICAMP.

É membro da International Sociological Association, onde atua no RC 07 Futures Research. Membro da Sociedade Brasileira de Sociologia, integra o Comitê de Relações Internacionais e coordena o GT Sociologia Digital. Coordena a coleção Annablume Queer.

Publicou vários livros, dentre os quais “Desejos Digitais: uma análise sociológica da busca por parceiros on-line” (2017), “O Desejo da Nação: masculinidade e branquitude no Brasil de fins do XIX” (2012) e “Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças” (2012; 2017).

Linha de Pesquisa no PPGS-UFSCar: Cultura, Diferenças e Desigualdades

Áreas de investigação: usos contemporâneos das mídias digitais, sexualidade, gênero e Teoria Queer.

Grupo de Pesquisa: Sexo, Cultura e Entretenimento (Sexent)

 

Projeto de Pesquisa em Andamento:

Desejos Digitais: homossexualidades masculinas, mídias digitais e mercado na sociedade brasileira contemporânea
Descrição: Este projeto busca expandir a etnografia desenvolvida no triênio anterior com homens paulistanos adultos que buscam parceiros do mesmo sexo usando mídias digitais acompanhando a transição do uso de sites da internet por meio de computadores para o uso de aplicativos em equipamentos móveis como smartphones e tablets. O principal objetivo da pesquisa é o de mapear e compreender a nova economia do desejo que entrelaça sexo e amor em uma nova configuração econômica e de consumo em que as relações sociais passam a ser crescentemente mediadas digitalmente. De forma geral, associará à etnografia análises sobre a emergência de uma nova ética sexual associada ao mercado sexual e amoroso contemporâneo. Em termos específicos, a pesquisa pretende identificar e compreender as razões sociais que impulsionam o uso das mídias digitais pelos homens paulistanos, como o contexto de insegurança e as pressões diversas para manterem uma vida heterossexual no contexto familiar, do trabalho e no espaço público em geral..
Financiamento: CNPq – Bolsa Produtividade em Pesquisa.