Maria da Gloria Bonelli

Maria da Gloria Bonelli 2016-12-21T14:44:20+00:00
Currículo
E-mail

Doutorado em Ciências Sociais, Unicamp, 1993; Pós-doutorado,  American Bar Foundation, Chicago, 1996; Pós-doutorado, Instituto Internacional de Sociología Jurídica, Oñati, País Basco, 2006.

É professora titular em Sociologia da UFSCar, onde ingressou em 1992. Lidera o grupo de pesquisa Sociologia das Profissões reunindo alunos e pesquisadores que investigam os processos de profissionalização tanto das “novas profissões”, como Jornalismo, Educação Física, Fonoaudiologia, Propaganda e Marketing, quanto de ocupações  que aspiram o profissionalismo (despachantes, paralegais, conciliadores de justiça) e de profissões clássicas como as carreiras jurídicas e a Medicina. Focaliza a dimensão histórica e as mudanças contemporâneas como a internacionalização da expertise, o local e o global no mundo profissional, as relações com o Estado, a participação feminina nas carreiras e o impacto da diferença, as construções identitárias, a subjetividade e as emoções.

Professora titular, Departamento de Sociologia, Docente Permanente PPGS

Linha de Pesquisa: Estrutura Social, Poder e Mobilidade

Área de Investigação: Ocupações e Profissões

Grupo de Pesquisa: Sociologia das Profissões

Projetos de Pesquisa em andamento:

Os despachantes na sociedade brasileira
Descrição: Este projeto analisa as transformações que o grupo profissional dos despachantes documentalistas atravessou na sociedade brasileira, considerando o processo que resultou na passagem de uma atividade prestigiada no século XIX, para a prática do jeitinho , chegando ao final do século XX sem legitimidade. Atualmente, buscam a revalorização no profissionalismo, deparando-se com o estigma de instituição bastarda e de trabalho sujo. Os conflitos entre os despachantes favoráveis ou contrários a esse caminho se intensificaram a partir da criação do conselho profissional, em 2002. O foco da pesquisa é o Conselho Regional dos Despachantes Documentalistas do Estado de São Paulo inserido nas lutas concorrenciais com outras associações da área e com as atividades paralegais nas sociedades de advogados.
Financiamento: CNPq

Profissionalismo, gênero e diferença nas carreiras jurídicas
Descrição: O projeto visa analisar o impacto do gênero e das diferenças na profissionalização de juízes e juízas, advogados e advogadas, promotores públicos e promotoras, defensores públicos e defensoras, procuradores do Estado e procuradoras. Articula o levantamento de dados quantitativos disponíveis para estas carreiras, além de observação e entrevistas com homens e mulheres. Não se restringe aos profissionais heterossexuais, incluindo no trabalho de campo qualitativo, experiências que contemplem outras sexualidades, de forma a problematizar as relações entre profissionalismo e gênero no mundo jurídico, o qual quer deter o direito de dizer o que é direito à sociedade, através da ordem legal.
Financiamento: CNPq